TCE promove, junto com a AMA, treinamento de gestores sobre prestação de contas

16/04/2018 ás 19:34:55

Visualizações: 961

Com o objetivo de capacitar e instruir gestores para uma prestação de contas eficaz e satisfatória, dentro dos padrões regulamentares, o Tribunal de Contas do Estado de Alagoas iniciou, nesta segunda-feira (16), através da sua Escola de Contas e em parceria com a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), uma capacitação voltada para contadores, controladores e gestores municipais.
O evento foi aberto pela presidente do TCE, conselheira Rosa Albuquerque, ao lado do conselheiro e diretor geral da Escola de Contas Públicas, Otávio Lessa e do presidente da AMA, Hugo Wanderley. A parte técnica do curso está sendo ministrada pelos servidores do TCE, o diretor-adjunto de Tecnologia e Informação, Eduardo André, e o analista Kerchenn Elteque.
Durante a abertura, o conselheiro Otávio Lessa destacou que somente através da capacitação de gestores é possível ao Tribunal de Contas avançar além do papel de seu papel fiscalizador, para trabalhar com prevenção, capacitando as pessoas na prestação de contas. “A Escola de Contas está à disposição para capacitar técnicos das prefeituras. Estamos sempre disponíveis para esclarecer esse tipo de informação”, afirmou.
Para o presidente da AMA, Hugo Wanderley, essa integração do TCE com as prefeituras e câmaras de vereadores é necessária para esclarecer dúvidas e diminuir o índice de erros. “Esses treinamentos oferecidos pelo TCE são de grande importância para que haja uma gestão mais tranquila em relação aos recursos públicos, dentro dos parâmetros legais”, concluiu.
A presidente do TCE, conselheira Rosa Albuquerque, disse que o trabalho de capacitação e orientação dos gestores, contadores, controladores é uma das funções do TC, para que os prefeitos sejam bem orientados. “O Tribunal, na realidade, está para orientar o gestor, e isso nós temos feito, por meio dos nossos técnicos; da nossa Escola de Contas. Sancionar o gestor deve ser o último recurso, porque o nosso propósito não é punir com a rejeição das contas, mas orientá-lo para que aplique os recursos públicos da forma correta para evitar problemas, tanto para ele, quanto para a sociedade, para que ela não seja privada de receber devidamente a prestação dos serviços”, afirmou a presidente do TCE.


Galeria


Mais Recentes

Ver mais