Candidatos da OAB destacam debate da TV Cidadã como um grande serviço à sociedade

08/11/2018 ás 18:33:35

Visualizações: 139

Um sucesso. Um grande serviço prestado à categoria dos advogados e à sociedade em geral, dentro de um processo eleitoral de grande relevância. Em linhas gerais, foi assim que os candidatos à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil (AOB-AL), Nivaldo Barbosa Junior (Chapa 1) e Fernando Falcão (Chapa 2), qualificaram o debate realizado na tarde desta quinta-feira (8) pela TV Cidadã, do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas.

A qualidade da imagem gerada, a conduta equilibrada do moderador - jornalista Mauro Wedekin (TV Mar), que gentilmente aceitou o convite da TV Cidadã - e a postura dos candidatos durante o debate também foram aspectos positivos elogiados pelos presentes e pelos internautas que acompanharam o debate ao vivo pelo canal de TV aberta 35.2 e pelas redes sociais – facebook e instagram, que registraram uma grande participação.

O debate foi pautado em regras preestabelecidas em conjunto com as duas chapas, e transcorreu sem nenhum incidente, apesar da disputa acirrada que vem sendo travada na eleição da OAB. Os direitos de resposta foram avaliados e concedidos mediante consulta ao analista jurídico Rodrigo da Costa Barbosa, membro da Comissão Eleitoral, escolhido em consenso entre as duas candidaturas. E embora não tenha tido a participação externa de jornalistas, com perguntas aos candidatos, como pretendia a TV Cidadã, o debate deu oportunidade aos candidatos de apresentarem suas propostas e discutirem temas diversos, de amplo interesse da categoria.

“A TV Cidadã nos presta hoje um verdadeiro serviço de natureza pública, pois permite que os 17.000 advogados do Estado e toda a sociedade possam conhecer quem são os candidatos, quais as suas propostas e o que pretendem fazem em favor da advocacia alagoana”, destacou o candidato Fernando Falcão, da Chapa 2, em entrevista ao final do debate. Ele lamentou “a mordaça desnecessária que se impôs à imprensa alagoana, quando a própria comissão eleitoral da OAB quis restringir a participação dos jornalistas com direito de fazer perguntas”, e disse que “a liberdade de imprensa como garantia fundamental não pode estar ao arbítrio de qualquer autoridade”.

O candidato Nivaldo Barbosa, da Chapa 1, também destacou a importância e o nível do debate como bastante positivo. “Foi um debate muito interessante. Conseguimos debater algumas ideias e alguns projetos. Poderia ser melhor, se tivesse mais tempo, mas foi um debate curto e a gente acaba se prendendo a umas âncoras que impedem de avançar. Mas acho que foi muito positivo; a sociedade e os advogados podem avaliar qual é o objetivo da Chapa 1, o que já construímos e qual é a nossa proposta para continuar fazendo pela advocacia e pela valorização da Ordem. Um agradecimento especial ao Tribunal de Contas e à TV Cidadã; nós estamos sempre abertos a colaborar. Contem conosco”, concluiu ele.

Para a Diretoria de Comunicação do Tribunal de Contas, o debate foi um grande desafio que TV Cidadã cumpriu com segurança e eficiência, mostrando sua maturidade como canal a serviço da sociedade e da cidadania. “Agradecemos à presidente do TCE, conselheira Rosa Abuquerque, por ter acreditado na proposta; ao jornalista Mauro Wedekin, por ter aceitado o nosso convite para emprestar sua experiência na condução do debate; aos candidatos das duas chapas, pela brilhante e respeitosa participação; e a toda a equipe de Comunicação e da TV Cidadã, pelo sucesso da realização”, destacou a diretora de Comunicação do TCE, jornalista Fátima Almeida.


Galeria


Mais Recentes

Ver mais